Carteiras escolares touchscreen para a nova geração

Pesquisadores da Universidade de Durham estão testando carteiras touchscreen e multiusuário como parte de um projeto de três anos com mais de 400 alunos. A idade dos estudantes varia de 8 a 10 anos e eles utilizam a carteira em grupo para resolver questões de matemática, trabalhando juntos e colaborando em uma grande plataforma, em vez de usar várias folhas de papel.


Como em outras mesas disponíveis no mercado, esta carteira foi projetada para reconhecer múltiplos toques em sua superfície utilizando raios infravermelhos. Feitas com tecido e estrutura próprios para sala de aula, são conectadas a um painel inteligente controlado pelo professor. Isso também permite que o professor utilize os painéis para dar aulas, evitando que as apresentações em PowerPoint ou o quadro-negro fiquem encobertos por estudantes mais altos.


As carteiras touchscreen fazem parte de um projeto da Universidade de Durham - Foto: Reprodução

As soluções e “inputs” de outros estudantes podem ser compartilhados pelo professor com outros grupos por meio das telas.

Até o momento, o projeto concluiu que as crianças que trabalharam juntas mostraram melhorias na flexibilidade e fluência matemática quando comparadas àquelas que usaram o método tradicional em papel. O pesquisador-chefe do projeto explica que o objetivo é incentivar mais ativamente o envolvimento dos alunos “já que o conhecimento é obtido por meio do compartilhamento, da solução de problemas e da criação, em vez da audição passiva”.

Se implementado, esse método de aprendizagem pode encorajar a participação de todos os estudantes e não apenas dos mais jovens. O projeto testou apenas um tema, matemática, mas os pesquisadores afirmam que a nova carteira também pode ser utilizada em outras áreas de aprendizagem.

Fonte: noticias.discoverybrasil.uol.com.br