Marte Ataca! - a comédia em animação que marcou época



Anos atrás, em determinado fim de semana, fui a uma daquelas antigas locadoras de vídeo que todo bairro tinha para alugar uns filmes. Depois de locar alguns titulos que eram lançamentos, a atendente me informou que eu tinha direito a levar um outro filme de categoria inferior aos lançamentos. Como era grátis, voltei às prateleiras. Tentei escolher uma comédia ou algum clássico americano para completar o meu lote de vídeos.

Depois de muito procurar, e já sem muita paciêcia, acabei locando um em VHS que me pareceu bem bobo: O que me chamou atenção foi a capa com figuras engraçadas e o titulo: "Marte Ataca!" 

Dos filmes que levei naquele dia, foi o último que assisti e o que mais gostei. Gostei tanto, que fiz aquele comercial, enaltecendo-o, com os mais chegados e acabei assistindo outras vezes naquela mesma semana. Passei a recomendá-lo sempre que o papo era filme de comédia. Realmente, aquela animação tosca era muito divertida.

Resolvi fazer um post sobre esse filme que poucos conheceram, mais que com certeza marcou quem o assistiu na época.

Marte Ataca! por mais estranho e contraditório que possa parecer, é um dos melhores filmes do diretor Tim Burton, que havia chegado no auge de sua carreira na década de 90, se estabelecendo como um dos diretores mais criativos, diferenciados e autorais daquela época até chegar em A Lenda do Cavaleiro sem Cabeça (1999). O visual e os personagens exêntricos eram sempre a marca registrada do diretor. Grande apreciador de filme B e dos trash movies, 3 anos após homenagear o pior diretor de todos os tempos em seu melhor filme até os dias de hoje, Ed Wood, Tim Burton decide deixar uma marquinha dos filmes do gênero em sua filmografia.
 
Trash e Filme B assumido, Marte Ataca! veio com o intuito de homenagear em forma satírica os filmes de invasão alienígena, assunto que sempre era novidade naquela época, ainda mais com a estréia do sucesso Independence Day lançado no mesmo ano, pouco antes de Marte Ataca!


Evidentemente, Tim Burton não queria receber um prêmio de Melhor Diretor ou ter seu roteiro indicado ao Oscar. Tudo não passa de uma brincadeira e nem por isso deixou de ser genial. Tudo é escancarado, destrambelhado, cafona, feio, o roteiro recorre para as soluções mais fáceis, que de tão ridículo acabamos gargalhando.

O elenco cheio de estrelas, é apenas mais uma piada. Prova de que até os atores embarcaram na brincadeira e resolveram fazer parte deste feito. Até porque filme B, de baixo orçamento, dificilmente estrelava grandes atores.

E Marte Ataca! é provavelmente o maior e mais famoso elenco com que Tim Burton já trabalhou. Entre eles pode-se encontrar Jack Nicholson (Presidente dos EUA), Glenn Close (Primeira Dama), Natalie Portman(Filha do casal), Sarah Jessica Parker (Apresentadora de programa), Pierce Brosnan (professor e cientista)…e muitos outros.

Pra se ter uma idéia, o grande Danny DeVito faz uma participação risível, quase um figurante. Jack Black, ainda no início de carreira, faz uma pontinha interpretando o herói americano, mas não fica 5 minutos.

Infelizmente, as pessoas não entenderam a brincadeira, e o filme foi humilhado pela crítica e ignorado pelo público. Com um custo de aproximadamente $70 milhões, Marte Ataca! fez pouco mais de $37 milhões em quase 2.000 salas nos EUA. No estrangeiro porém, a bilheteria de $63 milhões amenizou o prejuízo somando $101 milhões. A carta na manga de Tim Burton sempre foi a criatividade, e Marte Ataca! tem sequências tão bem sacadas que torna o trabalho do diretor eficiente. 
 
Ele chega a ser ácido em sua crítica ao governo americano. Tira sarro de absolutamente tudo, usa seus personagens pra enriquecer a sátira, usando seus atos e personalidades para criticar todo tipo de americano que vai desde uma família que encoraja o filho pra a guerrear contra os marcianos para receber um mero título de herói, até o presidente medroso, sensacionalista, e amigo da paz. 


Após meia hora de encheção de lingüíça com apresentação de personagens (que não são poucos) os Estados Unidos da América estão centrados no momento que pode ser histórico para o país.

O esperado contato com os marcianos. Após decodificar uma mensagem de paz, um cidadão solta uma pomba branca que foi o suficiente para os monstrinhos verde exterminarem quase todos os espectadores do evento.

O caos está instaurado, o governo e as forças armadas estão em alerta, mas ninguém entendeu o que de fato aconteceu. Está formado o palco para Tim Burton trabalhar toda a sua criatividade que em cada cena se mostrava apurada. Sua ironia permeava sobre a obra quase como um verniz oculto em cada rico detalhe da fita. Marcianos de cuecas dentro de suas naves, crianças atirando contra eles se divertindo como se fosse um jogo de video game. 

Há um cena de um marciano travestido de mulher para seduzir os homens e chegar ao quarto do presidente para matá-lo que chega ao ápice da genialidade numa clara referência à Vampira do filme Plano 9 do Espaço Sideral do diretor Ed Wood.

O mais engraçado é que os marcianos não querem paz, não querem conversa, querem apenas se divertir matando e destruindo tudo o que vê pela frente. “Nós viemos em paz” frase que os grotescos, cabeçudos e horríveis marcianos repetidamente emitiam enquanto massacravam os americanos que acreditavam em suas palavras de paz. (estaria Tim Burton se referindo ironicamente ao governo amerciano? ‘viemos em paz’, e quando a população acredita, ele mostra para o que realmente veio). Tim Burton ainda intrépido, traz a solução para o caos com mais uma ironia: Uma música country da cidade estoura os miolos dos marcianos. Pelo menos já estamos preparados para quando alienígenas vierem ao Brasil. As bandinhas coloridas irão salvar o planeta!

Trailer do Filme

Cobrar seriedade, inteligência, senso e bom gosto de Marte Ataca! é clamar em vão. Assista sem esperar nada disso. O humor é despretencioso, tosco e bizarro mas em momento algum Tim Burton nos chama de burro, suas sacadas estão impregnadas dentro do filme, o que exige querendo ou não inteligência da parte do espectador para encontrá-las. Um filme, acima de tudo , corajoso, pois até ridicularizar o militarismo, o presidencialismo e a cultura americana Tim Burton ousou. Marte Ataca! foi feito com paixão à um gênero subestimado por muitos que não entenderam sua brincadeira como a dupla Aaron Seltzer e Jason Friedberg que pensam estar homenageando e fazendo sátira com seus lixos abomináveis.