Greve da PM na Bahia. Exército só para Turistas

As tropas do exército que chegaram em Salvador por conta da greve dos policiais militares não estão fazendo a seguranças nos bairros, como foi visto em várias imagens de telejornais nacionais e locais, os veículos foram deslocados para regiões como Pelourinho, Farol da Barra e ruas por onde trafegam os turistas. As viaturas do exército também foram vistas em bairros como Pituba e Barra (bairros nobres) e pelas avenidas por onde há transito de turistas e celebridades. Ao que se sabe mais de 80 pessoas foram mortas desde a greve, e o Governo ( responsável por colocar Salvador entre as cidade mais violentas do mundo), diz que não negocia. Trata os policiais militares como bandidos. Só quem vive em Salvador sabe da realidade: Os militares trabalham sem treinamentos e com equipamentos defasados e recebem uma remuneração de R$ 1200,00 mensais. Em Brasília, por exemplo, um PM recebe mais que o dobro desse valor. Nos bairros um verdadeiro caos: mercadinhos e estabelecimento comerciais sendo saqueados, mortes acontecendo. A falta de policiamento causa nos bandidos a sensação de impunidade aumentando suas ações.

Militares do Exército patrulham o Pelourinho, reduto de turistas


Salvador vive uma crise administrativa. Seus políticos, sobretudo Governador e Prefeito, parecem não se importar com a população que sofre com tantas precariedades. A greve da PM é apenas a ponta do iceberg de uma cidade que está entregue ao desleixo de um carioca que diz "amar a Bahia". Mas parece ser um amor apenas de carnaval, onde o mesmo aparece bem "alegre" nos belos e caros camarotes da festa. 


Quando estourou a greve o Governador estava em Cuba, fazendo sabe lá Deus o quê. O Prefeito foi flagrado fazendo um cooper em Copacabana, com a desculpa de que estava tratando de assuntos do lendário Metrô (obra que mostra sinais claros de desvios de verbas). E a Bahia num tremendo caos. Enquanto isso, o povo fica a esmo, refém em suas casas gradeadas, restando-lhes apenas os soldados da polícia, tratada pelo Governador Jaques Wagner (PT) como "criminosos". 
Resta a pergunta: Qual das partes está cometendo crime? 

A Avenida. Paralela é a porta de entrada da cidade.
Nela se localiza o aeroporto de Salavador