China proíbe comércio de iPad

Na segunda-feira, após uma decisão do tribunal local, as vendas do iPad na China foram proibidas. O fato deve-se a briga judicial entre a empresa Proview, que se diz dona do nome “iPad” e a Apple. Deste modo, a corte de Huizhou, em Guandong, no Sul da China, decidiu que os distribuidores da Apple no país deverão encerrar as vendas do iPad.


Em um comunicado, a Apple disse que a decisão não está valendo em todas as cidades na China, que ainda há pendências. A Proview entrou com ações legais em 40 cidades chinesas e também solicitou o fim da venda de iPads.

A Apple garante que possui o direito de usar a marca. “Adquirimos os direitos mundiais da Proview sobre a marca iPad em dez países, há muitos anos”, afirmou Carolyn Wu, porta-voz da Apple na China. “A Proview se recusa a honrar o acordo que fez conosco, e um tribunal em Hong Kong já decidiu em favor da Apple nesse assunto”, completou.

China proíbe comércio de iPad

De acordo com a Associated Press, em algumas cidades chinesas os iPads já foram retirados das prateleiras, porém, a decisão ainda não atingiu um nível nacional. No entanto, a Apple deve sim ficar preocupada com o caso, pois, com saída de seu produto está abrindo oportunidade para outras marcas no país como a Lenovo e a Samsung.