TIMING?


Artigo sobre TIMING, escrito por Allan Brito.

Mas o que é Timing? Isso nada mais é que a velocidade de uma ação na animação. Calcular essa velocidade é importante para poder contextualizar o movimento. Por isso que é importante sempre lembrar das aulas de física! Para quem quiser ser mais detalhista, até das leis de Newton!
Existem três características na animação que dependem muito do Timing que são o peso dos objetosescalatransmitir emoções.
Vejamos como é possível aplicar esses conceitos.

Escala

A escala de um objeto têm grande influência na sua velocidade. Por exemplo, um personagem de grande tamanho e massa se movimenta de maneira mais lenta, sendo também menos ágil. Já um personagem de menor tamanho é mais veloz e ágil.
Essa diferença de escala fica mais evidente, quando os dois tipos de personagens estão interagindo na cena um com o outro. Isso se aplica a outras ações também, tudo que é grande em tamanho se movimenta de maneira lenta.
Por exemplo, quando fazemos uma animação em que um carro cai de um desfiladeiro. Se esse carro cair do desfiladeiro, em apenas 1 segundo o nosso cérebro vai imaginar que esse desfiladeiro não é tão alto assim! Quem sabe a animação não foi realizada com uma maquete?
Mas caso esse mesmo carro, demorar 4 segundos para cair e a sua queda for mostrada em câmera lenta, o nosso cérebro vai imaginar que essa foi uma “baita” queda. Todas as ações presentadas com movimentos lentos, nos causam a impressão de um movimento mais lento e um cenário de maiores proporções. Esse é um recurso largamente utilizado no cinema.

Peso

Demonstrar o peso dos objetos também é função do Timing, que pode fazer a diferença em uma animação. Por exemplo, se em uma animação um martelo deve bater em uma esfera para que essa entre em movimento, a manipulação da velocidade com que essa esfera desenvolve o movimento, vai determinar o seu peso.Caso essa esfera desenvolva um percurso longo em grande velocidade, teremos a sensação que ela quase não tem peso. Poderia então ser uma esfera de isopor ou outro material com pouco peso. Mas se essa mesma esfera desenvolver um percurso curto e em baixa velocidade, então essa esfera já teria um peso maior.
Veja que aqui não é o tamanho da esfera que está sendo analisado, mas o seu peso. Então tenha muito cuidado ao realizar um movimento, sempre se pergunte qual o peso do objeto para que o seu movimento possa ser equivalente ao seu peso.

Emoções

Timing também é responsável por transmitir o estado emocional de um “objeto” ou personagem. Por exemplo, um personagem que se movimenta de maneira rápida e com movimentos curtos, pode estar com algum tipo de dor ou angústia. Já movimentos lentos e longos, transmitem a idéia de sonolência ou preguiça.
Essa inclusive é uma ótima maneira de transmitir emoções para objetos, que aparentemente não podem passar emoção de maneira fácil. Por exemplo, uma lata de refrigerante dificilmente transmitiria emoções, já que não possui expressões faciais. Mas com movimentos realizados no Timing correto, é possível representar essas emoções com as ações dessa lata.
Esses três conceitos podem ser aplicados em praticamente qualquer software de animação. Então agora é só praticar um pouco o Timing, para aplicar depois em animações mais sérias. Claro que eu recomendo realizar esses exercícios no Blender! ;)