Storyboard


Quando pensamos em fazer um filme, um curta ou um longa metragem, serie ou comercial de TV precisamos visualizar a cena numa sequência de desenhos parecidos com as histórias em quadrinhos. Quando fazemos isso estamos criando um storyboard.
Story significa história e board significa quadro. Assim podemos dizer que é a história do seu projeto contada em quadros. A grande diferença em relação às histórias em quadrinhos é que no storyboard representamos as principais cenas e não há a presença das caixas e balões de dialógos. Os quadros devem ser desenhados de forma que fique bem próximos da maneira em que aparecerão cena a cena no filme. A visualização do storyboard permite que os desenvolvedores do projeto possam perceber a sequencia e ritmo das cenas, o clima e se a cena será do jeito imaginado.
IMPRESSIONISMO
    O Impressionismo foi um movimento artístico que surgiu na França no século XIX . Este movimento trouxe um novo estilo de enfoque para a arte que procurava representar nas pinturas as cores vivas, a luz e a natureza como ela se apresenta
    A arte alegre e vibrante dos impressionistas enche os olhos de cor e luz. A presença dos contrastes, da natureza, transparências luminosas, claridade das cores, sugestão de felicidade e de vida harmoniosa transparecem nas imagens criadas pelos impressionistas.

Os desenhos do storyboard devem ser parecidos com os trabalhos realizados pelos pintores impressionistas. O storyboard permite usar recursos e técnicas de perspectivas, ângulos e composição de cenário e deve apresentar a cena de maneira mais próxima de uma imagem real sem precisar valorizar muito os detalhes. O que interessa é transmitir o clima e a sequencia de uma cena.
Eis aqui algumas pinturas impressionistas:






O storyboard se constitui uma ferramenta importante é usado em todos os projetos desde um comercial de tv a uma superprodução do cinema. É eficiente para que um diretor tenha a noção de como será o filme

Abaixo exemplo do storyboard de cena do fime Titanic e comercial Gatorade, respectivamente:


 
Roberto Fernandes