"Os Smurfs"

Entre realismo e animação chega aos cinemas em 3D




Os smurfs estão de volta em três dimensões. Foram sucesso na TV nos anos 1980 e agora chegam ao cinema. Nessa aventura na tela grande, eles vão parar em Nova York, no apartamento de um jovem casal. Mas como misturar atores humanos com personagens de computação gráfica?
 
Neil Patrick Harris, que interpreta o rapaz que hospeda os smurfs, conta que atuou com um ponto eletrônico no ouvido, por onde ele escutava os diálogos dos smurfs, que eram lidos por outros atores, fora de quadro, e mais nada.


Nas cenas, são só os atores fingindo que estão lado a lado com os homenzinhos azuis. As animações só foram inseridas depois, nos computadores. Um dos destaques da animação é o gato Cruel, escudeiro do bruxo Gargamel, vilão atrapalhado que tenta exterminar os smurfs. "Eu queria que o Gargamel e o gato fossem como um casal que vive brigando", conta o ator Hank Azaria. Ele explica que, em algumas cenas, existia um gato de verdade. Mas, em outras, era o mesmo esquema dos smurfs: o ator ficava sozinho diante da câmera e só depois os animadores acrescentavam o gato.



Perguntado sobre qual a cena mais difícil, Hank Azaria citou um jantar filmado com o gato de verdade. "Ele subia toda hora na mesa para atacar meu prato", lembra o ator. "Aí, eu tinha que jogar o gato para trás. Ficou tão engraçado que acabou entrando no filme".

Quem está ao lado de Gargamel no jantar é uma sul-americana: a atriz Sofia Vergara, da Colômbia. Ela faz a dona de uma fábrica de cosméticos interessada em uma poção da juventude fabricada pelo bruxo.

Sofia Vergara diz que a favorita dela é a Smurfette. No original americano, a voz é da cantora Katy Perry. Já Neil Patrick Harris gosta do smurf Atrapalhado, que está sempre se acidentando. E Hank Azaria, o Gargamel, prefere o smurf Narrador, que vive contando histórias.

Texto:Globo.com